Skip to content

As quatro vantagens de evitar “ter” e “fazer”

26.September. 2012
por Claudia Atas

Volto ao tema que se impõe a redatores em busca da elegância no texto: o abuso no emprego dos verbos ter e fazer.

Desta vez, proponho um teste para mostrar como a substituição de “ter” e “fazer” por outras construções podem evitar repetições, refinar o estilo, conferir precisão e proporcionar concisão.

Experimente trocar “fazer” e “ter” por verbos que mantenham a fidelidade do original:

1 – Nas férias, as pessoas costumam ter ganho de peso.

2 – As vendas tiveram uma queda de 10%.

3 – É preciso ter controle dos gastos para evitar a inadimplência.

4 – Em seu discurso, Dilma Rousseff fez crítica ao “tsunami” monetário.

5 – Vou fazer um telefonema para meu pai e já volto.

6- Minha intenção é fazer uma viagem para o Japão no próximo ano.

7- Faça economia e pague à vista, é melhor do que fazer uma compra a prazo.

Compare suas construções com as minhas, no post de amanhã (27/9/2012).

Deixe uma resposta

Observação: Você pode usar HTML básico nos seus comentários. O seu email não será publicado.

Assine este comentário via RSS