Skip to content

Graças a tudo o que é bom!

25.May. 2011
por Claudia Atas

Ontem, mais uma vez, encontrei no jornal “graças a” precedendo ideia negativa.

Os países endividados da Europa estão, como era de esperar, sofrendo um novo declínio econômico graças aos programas de austeridade”. (Estado de S.Paulo, chamada para a matéria ‘O fracasso da austeridade’, 24/5/2011)

Mais claramente negativo foi o uso em frase da Folha de S.Paulo (16/5/2011):

O Corinthians não reagiu. O 4-2-3-1 de Tite naufragou, em boa parte graças ao desinteresse e à apatia de Bruno César e Dentinho, ( …)

Sempre associei graça e graças a sentimentos de louvor, alívio, agradecimento. Por isso, sempre me incomoda a escolha dessa locução para um fato que denota prejuízo, frustração, erro, etc.

Hoje, decidi tirar a questão a limpo. Consultei os três dicionários que a UOL disponibiliza (Aulete, Houaiss e Michaelis), mas foi com a professora Maria Tereza de Queiroz Piacentini (www.kplus.com.br) que confirmei minha opinião:

É bom lembrar que esta locução é empregada apenas no bom sentido, com fatos positivos (…)

E dá o seguinte exemplo:

Houve uma queda muito acentuada da mortalidade no pós-guerra graças aos antibióticos.

Para substituir “graças a” no sentido” negativo, a escolha é farta: em vista de, devido a, em virtude de, pelo fato de, em razão de…

Deixe uma resposta

Observação: Você pode usar HTML básico nos seus comentários. O seu email não será publicado.

Assine este comentário via RSS