Skip to content

Concisão é boa prática, mas nem sempre.

19.December. 2010
por Claudia Atas

Domingo, 19 de dezembro de 2010

A arte de congelar feijão – 2
Em 9 de novembro, dei um exemplo de sinuosidade, com uma colocação indireta, e mostrei como a frase poderia ser mais objetiva (A arte de congelar feijão, Caderno Paladar – pg. P3 / O Estado de S.Paulo, 14/05/2010). Desta vez, chamo sua atenção para a concisão a qualquer preço. Nem sempre economizar nas palavras é melhor que estender a frase. Quando a explicação é importante, não enxugue o texto (como dizem os jornalistas) além do necessário. Leia este passo-a-passo da receita: “Congelá-los (cobertos com água, ou caldo do cozimento, deixando espaço para a dilatação), funciona muito bem e economiza tempo”.  
Minha sugestão: ser mais didático, sem alongamentos desnecessários. Assim:
“Congele o que não consumir. Cubra o alimento com água, ou com o caldo do cozimento e deixe um espaço livre, pois o volume irá aumentar. Com esta prática, você economizará tempo e gás.”

Obs. não confine informação importante nos parênteses.
Postado por Claudia Atas, às 10h00

Deixe uma resposta

Observação: Você pode usar HTML básico nos seus comentários. O seu email não será publicado.

Assine este comentário via RSS